MINIARTIGO

CRADLE TO  CRADLE”

(DO BERÇO AO BERÇO)

  • (SÉRIE “TOMADA DE DECISÃO”)

(A SINTONIA LÓGICA “CRADLE TO CRADLE”

DE SISTEMAS PRODUTIVOS COM SISTEMAS

DE INFORMAÇÕES “DECISÃO”)

CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO SÃO RECURSOS INFINITOS

GESTÃO DE NEGÓCIOS

  • QUESTÃO:

A VISÃO PREVENTIVA / ANTECIPATÓRIA É A BASE DA SOCIEDADE DO SÉCULO XXI”?

  • O “RISCO” E A “INTEGRAÇÃO” COMO VARIÁVEIS DA GESTÃO E OPERAÇÃO DO NEGÓCIO —
  • INTRODUÇÃO.

A abordagem organizacional “cradle to cradle” (do berço ao berço) implica no tratamento de rejeitos / sobras / saídas de um sistema produtivo / linha de negócios / sistema de informações como matéria prima / entrada do sistema produtivo / linha de negócios / sistema de informações subsequente.

De forma análoga ao tratamento de sobras ou aparas no ambiente dos ativos tangíveis, também, quanto aos ativos intangíveis —- com geração de maior conhecimento para resolução de problemas —- o reuso de informações —- constantes em segmentos ou registros de bancos de dados organizacionais —- precedentes e não consumidas no processo decisório é abordagem passível de práticas “cradle to cradle”.

A vertente “governança da qualidade da sustentabilidade” faz – se presente quando a ideia “cradle to cradle” é aplicada / trabalhada para ativos tangíveis ou intangíveis.

Criar uma “plataforma de diálogo” permite repensar materiais, produtos, informações, conhecimento e sistemas inteiros com foco em:

1 – evitar desperdícios.

2 – reciclar dejetos ou informações consideradas desnecessárias.

3 – gerar novas fontes de receitas para o negócio.

4 – ampliar o conhecimento para processos decisórios.

5 – estabelecer decisões alternativas à variável “problema / solução”.

A visão antecipatória / preventiva é determinante para a utilidade de metodologias e práticas “cradle to cradle” com ênfase ás variáveis “risco” e “integração”.

  • MUITO IMPORTANTE.

 

  • “VISÃO INTEGRAÇÃO NA ECONOMIA CIRCULAR”

 

A “PLATAFORMA DE DIÁLOGO DECISÓRIO” DEVE TER CUNHO ECUMÊNICO COM A PARTICIPAÇÃO DE PROFISSIONAIS  DAS ÁREAS DE LOGÍSTICA; CONTROLADORIA; TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO;

GESTÃO DE PESSOAS.

(RENOVAR O CONHECIMENTO DECISÓRIO É FOCO CENTRAL)

O minimizar o “lixo informático”, particularmente, aquele de natureza informações contidas em banco de dados, é foco prioritário na “plataforma de diálogo decisório” no contexto da informação / conhecimento útil ás opções de decisão, inclusive com o considerar eventos organizacionais contingentes.

 

  • A LÓGICA E A PROVA DO ARGUMENTO.

Antecipar o amanhã é prática inerente a processos decisórios com o implicar de visão preventiva para o sucesso das decisões organizacionais —- a vertente “contingência; incerteza; risco” em ação sintonizada à tecnologia “cradle to cradle”.

  • ATENÇÃO.

“A DIVERSIDADE DE DECISÕES É ESTRATÉGIA PARA SUPERAR PROBLEMAS”.

(O “STRESS DA DECISÃO” A PARTIR DO “LIXO INFORMÁTICO” INERENTE Á DECISÃO “A”)


Promover a prosperidade e alimentar o futuro organizacional com o criar uma onda de inovações / opções e desencadear uma revolução nos processos de tomada de decisão com a incorporação de resíduos de informação contidas nos bancos de dados do negócio é objetivo do “cradle to cradle IT” (do berço ao berço da tecnologia da informação).

Tratar “informação / conhecimento” para alcance de cenários futuros certeiros implica:

1 – celebrar a diversidade de conteúdo dos bancos de dados organizacionais.

2 – estruturar segmentos em bancos de dados “Decisão” com as abordagens de “recorrência”, “não recorrência”, “acaso”.

Adicionar valor à tomada de decisão a partir do “C2C – IT” (cradle to cradle information technology) implica trabalhar a vertente “comportamento profissional versus cultura organizacional”, particularmente, a variável “apetite pelo risco” dos integrantes da “plataforma de diálogo decisório”.

 

  • MUITO IMPORTANTE

 

  • AS INFORMAÇÕES NÃO CONSUMIDAS / DESCARTADAS NO PROCESSO DECISÓRIO “A”
  • SÃO DE INTERESSE AOS PROCESSOS DECISÓRIOS “B” … “N” —- A VISÃO DE SOLUÇÕES
  • ALTERNATIVAS COM O APOSTAR NOS EVENTOS CONTINGENTES

 A visão de produtividade (BENEFÍCIO / CUSTO) —- ao incorporar a ideia da contingência —- é decisiva para configurar o cenário futuro escolhido —- decisão e eventos contingentes apostados —- realçando a importância das práticas “C2C-IT” para a gestão dos negócios privados ou governamentais.

“Cradel to cradel” é abordagem de design / projeto para a inovação de produtos e de sistemas inspirada nos modelos produtivos da natureza, desta forma, á semelhança da capacidade de regeneração dos ecossistemas construímos / desenhamos / usufruímos da capacidade de regeneração dos sistemas de informações —- a tecnologia “cradle to cradle – IT” (“C2C-IT”) em ação.

Colocar nossos esforços e criatividade a favor das “soluções de problemas” no ambiente organizacional compreende exercer tecnologias de natureza —- o “stress decisório” em ação:

1 – ativos tangíveis.

—- “cradle to cradle”(C2C).

2 – ativos intangíveis.

—- “cradle to cradle – information technology” (C2C-IT).

Explorar soluções para transformar meios de “produção e consumo do conhecimento” em agentes de regeneração de sistemas de informações “Decisão” é a abordagem “C2C-IT” —- a “decisão precisa / certeira” agradece.

A lógica da economia circular —- baseada em sistemas restauradores —- “quanto maior  a biodiversidade do ecosistema melhor é a qualidade do ambiente natural” inspira a ideia “quanto maior a variedade do conhecimento melhor é a qualidade da decisão” —- sistemas de informação “Decisão” em ação.

O conceito “circular” onde “os materiais orgânicos e sintéticos são nutrientes saudáveis que circulam continuamente em metabolismos biológicos, industriais e técnicos” é replicado no ambiente da gestão como “a informação e o conhecimento são insumos benéficos e úteis que circulam regenerando sistemas de informação “Decisão”.

 

  • MUITO IMPORTANTE.

 

  • A LÓGICA DA ECONOMIA E DO SISTEMA DECISÓRIO CIRCULAR IMPLICA NO CAMINHAR DE NATUREZA.

APRENDER; ADAPTAR; APRIMORAR

  • (A LÓGICA DO CICLO DE VIDA DA DECISÃO INCORPORA A IDEIA DA REGENERAÇÃO OU REPARAÇÃO)

 A tomada de decisão nas áreas de engenharia do produto e desenvolvimento de sistemas necessita de estratégias de incentivo á inovação quando do design de soluções a problemas organizacionais.

 

  • CONCLUSÃO.

 O exercício da lógica “CRADLE TO CRADLE – IT” por profissionais da área de gestão de negócios propicia a base para excelência no funcionamento do “processo decisório” organizacional.

A tecnologia “cradle to cradle – IT” é básica para a governança da qualidade da sustentabilidade dos Sistemas de Informações “Decisão” inerentes aos processos decisórios organizacionais.

Dê um “banho” de cultura gerencial e tecnológica do século XXI aos profissionais de sua organização privada ou governamental ou aos alunos de seus cursos de pós-graduação —- contrate o professor Loureiro Gil e equipe para explanar ou desenvolver as abordagens discorridas no presente mini artigo.

Incorporar nova lógica, práticas e tecnologias para a tomada de decisão é momento atual das organizações privadas e governos vencedores neste século XXI.

A educação nos níveis de graduação, pós-graduação (extensão e especialização), mestrado acadêmico ou profissionalizante (MBA) ou de doutorado —- nas faculdades e universidades privadas ou públicas, bem como, nas universidades corporativas —- na atividade sistemas de informações “Decisão” com o aplicar a tecnologia “cradle to cradle – IT” e, submetida ao conceito “stress decisório”, deve ser analisada e revisada —- o tratamento do “lixo informático” é tarefa prioritária neste século XXI.

  • O PROFESSOR GIL E EQUIPE POSSUEM A COMPETÊNCIA, A QUALIDADE PROFISSIONAL E A ABORDAGEM TECNOLÓGICA PARA DESENVOLVER, EXPLICAR E APLICAR AS IDÉIAS DISCUTIDAS.

Pesquisas, consultoria, trabalhos acadêmicos, palestras, seminários, disciplinas de pós-graduação (especialização; MBA; mestrado acadêmico; doutorado) são de importância definitiva para trabalhar o sistema de informações “Decisão” com o aplicar a tecnologia “cradle to cradle – IT”.

 4 – BIBLIOGRAFIA.

1 — LIVRO “DESAFIO AOS DEUSES – A FASCINANTE HISTÓRIA DO RISCO”—AUTOR: PETER BERNSTEIN – (EDITORA CAMPUS) DO RIO DE JANEIRO – PRIMEIRA EDIÇÃO 1996 .

2 – LIVRO “GESTÃO: CONTROLE INTERNO, RISCO E AUDITORIA” – AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; CARLOS HIDEO ARIMA; WILSON TOSHIRO NAKAMURA – EDITORA SARAIVA DE SÀO PAULO – PRIMEIRA EDIÇÃO – MARÇO DE 2013.

3 – LIVRO: “CONTINGÊNCIAS EM NEGÓCIOS” – AUTOR: ANTONIO DE LOUREIRO GIL – EDITORA SARAIVA DE SÃO PAULO – PRIMEIRA EDIÇÃO DIGITAL – WWW.SARAIVAUNI.COM.BR — 2012.

4 – LIVRO “BALANÇO INTELECTUAL” – AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; JOSÉ CARLOS ARNOSTI – EDITORA SARAIVA DE SÀO PAULO – PRIMEIRA EDIÇÀO 2010 E EDIÇÃO DIGITAL — 2012.

5 – LIVRO “SISTEMAS DE INFORMAÇÕES CONTÁBEIS”—AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; CESAR AUGUSTO BIANCOLINO; TIAGO NASCIMENTO BORGES – EDITORA SARAIVA SÃO PAULO – PRIMEIRA EDIÇÃO 2011.

6 – LIVRO “GESTÃO DA QUALIDADE EMPRESARIAL” – AUTOR ANTONIO DE LOUREIRO GIL – PUBLICAÇÕES EUROPA – AMÉRICA DE LISBOA PORTUGAL – PRIMEIRA EDIÇÃO 2010 – Á VENDA NA LIVRARIA CULTURA ESQUINA DE AVENIDA PAULISTA COM A RUA AUGUSTA (SÃO PAULO – BRASIL).

7 – LIVRO “GESTÃO DE TRIBUTOS NA EMPRESA MODERNA” – AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; PAULO ROBERTO GALVÃO; FLÁVIO FERNANDES PACETTA; JOÃO ANTONIO PIZZO; JOSÉ EDUARDO MOGE; ROGÉRIO LEITE – EDITORA SENAC – SP – PRIMEIRA EDIÇÃO 2011.

8 — LIVRO “MICRO EMPRESA: GESTÃO INOVADORA E DIREITO”—ARTIGO / CAPÍTULO “INOVAÇÃO E RISCO: O AMBIENTE DA GESTÃO DA MICRO E DA PEQUENA EMPRESA NO SÉCULO XXI” – AUTOR: ANTONIO DE LOUREIRO GIL – EDITORA ÁGORA-RJ — PRIMEIRA EDIÇÃO 2015.

9 – LIVRO “AUDITORIA DA GESTÃO E DA OPERAÇÃO DO NEGÓCIO COM TI” – AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; CARLOS HIDEO ARIMA —- EDITORA SARAIVA EDUCACIONAL —- PRIMEIRA EDIÇÃO 2016.

10 – LIVRO “GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL DE ALTO DESEMPENHO” – AUTORES: ANTONIO DE LOUREIRO GIL; PAULO ROBERTO GALVÃO; ROBERTO DE OLIVEIRA JUNIOR —- EDITORA JURUÁ-PR —- PRIMEIRA EDIÇÃO 2016.

Professor Doutor Antonio de Loureiro Gil

  • PROFESSOR TITULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR)
  • PROFESSOR DE DOUTORADO E DE MESTRADO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP).
  • DOUTOR E MESTRE PELA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP) COM TESE E DISSERTAÇÃO NA ÁREA DE AUDITORIA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI).
  • OFICIAL DA MARINHA DE GUERRA DO BRASIL, FORMADO PELA ESCOLA NAVAL DO RIO DE JANEIRO (BRASIL) —- SERVIU NO CONTRATORPEDEIRO “PERNAMBUCO” (4) ANOS E NA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) (4) ANOS DA MARINHA DE GUERRA DO BRASIL.
  • EXECUTIVO E CONSULTOR DE EMPRESAS PRIVADAS OU GOVERNAMENTAIS NO BRASIL
  • AUTOR DE VINTE E UM LIVROS NO BRASIL E DE UM LIVRO EM PORTUGAL — EDITORA SARAIVA; EDITORA ATLAS; EDITORA SENAC – SP (SÃO PAULO – BRASIL); EDITORA ÁGORA (RIO DE JANEIRO — BRASIL); EDITORA  JURUÁ (CURITIBA – PARANÁ); PUBLICAÇÕES EUROPA – AMÉRICA (LISBOA – PORTUGAL) —- OITENTA MIL EXEMPLARES VENDIDOS.
  • CONSULTOR, PALESTRANTE E COM ARTIGOS NOS ESTADOS UNIDOS, FRANÇA, ESPANHA, PORTUGAL, ISRAEL, MÉXICO, ARGENTINA, URUGUAI, PANAMÁ.